A solução para a queda de árvores.

tarjaa NOTICIAS

Assim como nós, as árvores crescem envelhecem e morrem, mas pode-se dizer que o homem tem uma parte da culpa por isso acontecer propositalmente e não naturalmente.

 

Mês de janeiro, é verão, estação de sol forte, calor e temporais. Nessa época do ano, é comum na cidade de São Paulo e outras, além dos alagamentos, as quedas de árvores, bloqueando o trânsito, interrompendo o fornecimento de energia, destruindo telhados, derrubando postes, amassando carros e, às vezes, deixando até vítimas fatais. Só nas últimas duas semanas, cerca de 900 árvores caíram em São Paulo de acordo com último balanço da Secretaria Municipal de Coordenação das Subprefeituras.

 

Segundo Evandro Firmino, da Vigilância Sanitária de Apucarana-PR “nas fazendas sempre se plantaram grandes árvores ao lado das casas, são como guardiãs que amenizam o vento frio do inverno e o calor do verão. Árvore só cai no campo quando está velha e seca”.

 

José Carlos Vieira de Almeida, colaborador da ONG TudoVerde explica que qualquer planta é dividida em duas partes: a parte aérea e a radicular. No caso das árvores, a relação de peso entre estas partes é de um por um. Ou seja, abaixo da árvore há outra árvore. Mas ninguém imagina isso porque não vê a parte de baixo, todo mundo acha que a raiz é pequena porque quando se arranca vê-se apenas uns 10% dela. A raiz de uma árvore não está apenas sob o tronco, mas atinge uma grande área, muito além da copa.

 

Muitas pessoas que possuem estabelecimentos de comércio ou qualquer outro segmento fazem podas inadequadas que desequilibram as árvores. Cortam as raízes que estavam quebrando a calçada, tirando sua sustentação, ou sufocam a árvore cimentando em volta do tronco sem deixar nada do solo exposto.

 

A solução para evitar e parar a queda das árvores, é manter a área permeavel e canteiros extensos em volta delas, calçadas ecológicas e de preferência com cobertura de gramados ou forrageiras, isto para evitar a compactação do solo.

 

A população necessita de informação e tomar mais cuidado com o meio ambiente, nunca é tarde para pensarmos no que estamos vivenciando e no que teremos no futuro.